Chuva faz primeiros estragos em Divinópolis

Equipes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros avaliam ocorrências e possibilidade de remoção de famílias

Douglas Oliveira

Mesmo que espaçadamente a chuva cai em Divinópolis e já causou estragos em diversos pontos na cidade. A segunda-feira amanheceu com céu completamente nublado e chuva fina que aumento no final da manhã. Com isso, diversos pontos de alagamentos foram registrados.


Até o momento, as regiões mais afetadas foram a dos bairros Belvedere e Jardim Copacabana. Ambos os locais sofreram com a invasão da água. No Belvedere, o córrego Olhos D’Água transbordou no sábado e três casas ficaram alagadas. No mesmo dia, o vereador Delano Santiago (PRTB) foi até o local e conversou com moradores.
No Copacabana, o residencial sofreu com a falta de escoamento da água, que chegou a invadir algumas casas. O problema, segundo a Defesa Civil, foi a falta de vazão para a água. Situação que já estaria sendo verificada pela empreiteira responsável pela construção dos imóveis.

Remoção

As equipes de mobilização da Defesa Civil de Divinópolis, juntamente com o Corpo de Bombeiro, estão avaliando as ocorrências. Em relação ao Residencial Copacabana, o coordenador da Defesa Civil, Paulo Adriano Cunha, explica que o problema também está sendo verificado.
– Sobre o Copacabana, já está sendo feita a avaliação junto à Caixa Econômica Federal e a empreiteira responsável. A Defesa Civil, juntamente com os Bombeiros, tem se mobilizado e verificado caso a caso as diversas situações – comenta.
Sobre remoções, Paulo Adriano explica que ainda não há números oficiais sobre casos. Contudo, existe a possibilidade de algumas famílias precisarem sair de onde residem. É o caso de quem teve a casa inundada no bairro Belvedere.
– Estamos monitorando esses casos. Em um primeiro momento, usamos o diálogo para convencer as famílias sobre os riscos de permanecerem no local. Caso seja avaliado risco iminente e a necessidade de se retirar pessoas e elas não aceitarem, a Prefeitura pode usar seu poder de polícia e fazer a retirada forçada dessas pessoas – afirma.

Fonte: Jornal Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here