O presidente da Câmara Municipal de Ariquemes Alex Redano (PRTB), e os vereadores: Amalec da costa (PSC), Vânio Marques (PMDB), Antônio Jesus da Silva (Farofa Mototáxi/DEM), Loureci Vieira de Araujo (Loro da Sucam/PR), e Jislani Matias dos Santos (Lano/PSC), participaram na tarde desta quarta-feira, no auditório do Ministério Público, o evento de mobilização contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 37 (PEC 37), que tramita no Congresso Nacional.

Segundo os promotores: Joice Azevedo, Priscila Machado, Elias Chaquian Filho, e demais organizadores da ação no município, o ato tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o que eles chamam de “PEC da Impunidade” e que já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça em primeira discussão, e está prestes a passar pela segunda votação pelos parlamentares.

A PEC 37 é de autoria do deputado federal e delegado de Polícia Civil Lourival Mendes (PTdoB/MA). Por meio do acréscimo de um parágrafo ao artigo 144 da Constituição Federal, a Proposta tira o poder de investigação do Ministério Público e o monopoliza as Polícias: Federal e Civil.

“Esta PEC é uma afronta à Constituição, ao Estado Democrático de Direito, e representa um retrocesso para a história do país, uma vez que, a aprovação dessa Proposta, reduz o número de entidades com competência para investigar, alimenta a impunidade e a corrupção no Brasil”, disse a promotora Joice.

“Aprovar essa PEC é colocar na contramão da história os interesses da sociedade, e isso não trará vantagens para ninguém”, reforçaram os promotores Priscila e Elias Chaquian.

Na oportunidade, o presidente da Câmara de Vereadores de Ariquemes, destacou a importância do MP para a sociedade, sua grande aceitação pela população e colocou o Legislativo à disposição do MP para ajudar na coleta de assinaturas para o abaixo assinado que será enviado ao Congresso Nacional e pede a não aprovação da PEC.

O Ministério Público de Rondônia vem conclamando toda a sociedade em vários municípios do estado a aderir ao protesto através do abaixo assinado, que também pode ser feito via Internet.

Fonte: Rondônia Vip

DEIXE UMA RESPOSTA