Presidente da Câmara Municipal, Alex Redano (PRTB) (Foto: Jornal Nossa Folha)
Presidente da Câmara Municipal, Alex Redano (PRTB) (Foto: Jornal Nossa Folha)

Em seu terceiro mandato como vereador, o presidente da Câmara Municipal, Alex Redano (PRTB), fala sobre o inicio de seus trabalhos à frente do Legislativo ariquemense.

Quanto às obras em andamento na Câmara Municipal, motivo de algumas críticas externas, o presidente falou que está dando continuidade e fazendo o acompanhamento do previsto em processo licitatório realizado pela administração passada.

Presidente da Câmara Municipal, Alex Redano (PRTB) (Foto: Jornal Nossa Folha)
Presidente da Câmara Municipal, Alex Redano (PRTB) (Foto: Jornal Nossa Folha)

Segundo ele, para ter maior transparência junto aos pares, a nova administração da Casa está fotografando dia-a-dia o andamento das obras, além de já ter verificado em detalhes e confirmado a legalidade do processo licitatório que foi realizado pelo então presidente, ex-vereador, Val Santos (PT).

Para Alex a preocupação com a legalidade e execução correta dos trabalhos passa a ser sua principal preocupação. “A licitação da obra, que corresponde a construção de 13 vagas de garagem, passarela de acesso a garagem e a pintura de todas as nossas instalações, segue os valores estipulados pela tabela da Sinapi, onde regula o valor máximo a ser realizado no caso destes investimentos”, afirmou o presidente.

O presidente destacou que pretende implantar, junto com todos os vereadores, uma Casa transparente. “Para chegar mais perto do povo, pretendemos transmitir as sessões ordinárias da Casa ao vivo pela internet e por rádio. Pretendemos criar ainda a ouvidoria da Câmara, e levar sessões itinerantes até os distritos e bairros mais distantes de nosso município. Para assim termos um Legislativo mais presente em Ariquemes”, garante Alex.

Quanto a relação com o executivo municipal, Alex Redano, afirma que entre ele e o prefeito Lorival Amorim (PMN) sempre houve uma boa amizade e respeito, ainda mais agora que ambos são chefes dos dois principais poderes municipais. “Como estamos no início de mandato, o executivo precisa de apoio total, para que com isso consiga ajustar e organizar o município e ter bons resultados fechamento dos 100 primeiros dias”, finaliza.

Fonte: Jornal Nossa Folha

DEIXE UMA RESPOSTA