Ex-prefeito de Feira Grande Almir Lira

“Acredite senhores, algumas ambulâncias e em ambulâncias chove mais dentro do de fora. Comunidades rurais desassistidas enquanto na saúde o Mocambo tive assistência médica 24 horas por ocasião do festival e  porque tinha autoridade, mas se voltarmos hoje lá, não tem médicos, não tem enfermeiros, não tem ambulância. Cabui, Zé Açu, Maranhão e Vila Amazônia, nem mesmo enfermeiros, em algumas comunidades nem mesmo agentes de saúde.

nelson

Posto de saúde, funcionam em situações precárias, sem salas de curativos, e com elevado risco de contaminação, em decorrência de atendimentos em macas sem a utilização de lençóis. Constatamos no isso no Centro de Saúde Mãe Palmira. Os lençóis existentes foram retirados por conter a logomarca do governo anterior, e não foram substituídos, é um absurdo”. Dessa forma o vereador Nelson Campos (PRTB) denunciou, delimitou e pontuou os problemas existentes em Parintins e ainda não resolvido  ou amenizado nos últimos meses na administração Alexandre da Carbrás (PSD) e Carmona Oliveira (PMDB), na sessão de 22 de julho na Tribuna da CMP.

O estado caótico, diz Nelson, põe a saúde de Parintins na UTI, e citou as ambulânchas sucateadas que levam a morte pessoas no interior a administração tem um outro aparato. Ele lembrou que o Brasil passa por um momento diferente na qual a população cobra novos rumos.  “ Ao que se sabe a prefeitura dispõe de cinco lanchas e voadeiras de luxo a sua disposição e mais um hidroavião. Porque não colocar essa estrutura a diposição da saúde para salvar vidas na zona rural? Isso tudo é um verdadeiro absurdo e é prova inconteste da irresponsabilidade daqueles que dirigem a saúde em nosso município”, criticou.

Na avaliação do líder do PRTB a municipalização do trânsito caminha a passos de tartaruga, e as mortes e acidentes continuam acontecendo com velocidades sempre maior. “A recuperação das vias, a famigerada operação tapa buracos, é uma piada de mal gosto. Dois milhões e 700 mil reais que não se justificam pelas ações apresentadas até agora. É preciso apresentar ao povo de forma clara a aplicação desse recurso. Quantos foram contratados ? A que custo? Qual material utilizado? Qual o custo da contração de maquinas e equipamentos? A quantidade de pessoas que se viu nas ruas para essa operação, não justifica o valor do  convênio”, questionou.

Campos lembrou dos moradores e das ruas dos bairros Pascal Alagio e da União, encontram-se intransitáveis, precisam de melhorias urgentes, com a colocação de iluminarias e lâmpadas, porque diz ele, são serviço pelos quais os moradores já pagaram, e continuam pagando sem usufruir do benefícios. Ele denunciou a situação dos alunos do mova Brasil, no Nairro da União. “Essas pessoas continuam sofrendo coma buraqueira e falta de iluminação, um total desrespeito com as pessoas de idades, que estão fazendo um esforço sobre humano para ter acesso a educação”, disse.

A morosidade de Carbrás e Carmona em encontrar uma pessoa para assumir a Secretaria Municipal de Obras e Abastecimento, diz Nelson, é descaso com o setor primário. “Temos estrada abandonadas e em péssimo estado. Um secretário de produção foi demitido e até agora não substituído, demonstrando pouco caso dessa administração com o setor primário e com o desenvolvimento da zona rural, não oferecendo condições ao homem do interior de trabalhar, e produzir e oferece produtos mais baratos a população.

Para ele o momento existe novas atitudes e não cabe mais se esconder sob a bandeira da falta de prestação de contas ou de erros de governo passado. “Esse governo precisa dizer a que veio. Pois o se ver não é o que o povo esperava e nem o que o povo precisa”, diz.

Campos também alertou aos meios de comunicações seja a oficial da prefeitura, ou seja com ligação contratatual, não tentar “maquiar” o que ocorrer na Ilha, sob pena de serem desmoralizados pela opinião pública. “ A imprensa oficial e grande parte da mídia de Parintins, insiste em desafiar a nossa inteligência e anos chamar de “idiotas e imbecis” anunciando um cidade imaginária. Com ruas limpas e pavimentadas., posto de saúde funcionando no período noturno, obras de conclusão de quadras esportivas, uma grande mentira. Que só cabe na cabeça e na Parintins dos sonhos dos que fazem o governo qye ai está. Mas não na Parintins em que vive a grande maioria dos parintinenses.

O parlamentar cobra a transparência com gastos públicos, que a administração justifique a necessidade de tantos secretários extraordinários, enviar a está casa, cópia dos balancetes mensais, e quadrimestrais de acordo com  a lei, copia de todos os convênios firmados e respectivas aplicações de recursos. “ É isso que o povo precisa para acreditar que existe um mínimo de seriedade nesse governo. O povo precisa e eu espero que isso ainda seja possível num breve espaço de tempo”, cobrou.

Ao finalizar o discurso Nelson Campos pede reflexão sobre os últimos setes meses e prioridade de organização administrativa para colocar Parintins no trilhos até o final do ano. “Profissionais competentes, uma equipe comprometida com o bem comum e com autonomia para trabalhar. Um comandante que demonstre firmeza em suas ações, que devolva ao povo a esperança emprestada  e já perdida, de este senhor construiria a Parintins dos nossos sonhos. Os sonhos da população de Parintins seria o mínimo que esse governo poderia apresentar a partir de hoje”, disse o vereador do PRTB. /// Hudson Lima.

Fonte: Blog da Floresta