Confira a nota do jornal Correio Braziliense, do dia 29 de novembro: